#VocêTemUmaMenteMilionária

Livro: City of Bones

13 de janeiro de 2011

Título: City of Bones
Autor: Cassandra Clare
Gênero: Literatura Fantástica
Ano: 2007
Editora: McElderry Books
ISBN: 1416914285
Número de páginas: 496

City of Bones é um livro de Literatura Fantástica, é o primeiro livro da série The Mortal Instruments, cuja série a autora ainda não terminou de publicar. Especula-se que haverá 6 livros.

Esta série aborta os Shadowhunters que são caçadores de criaturas sobrenaturais, humanos com sangue de anjo em suas veias, e que tem marcas de runas espalhadas pelo corpo que são conquistadas para lhes garantir força. Eles originalmente vivem em uma cidade escondida chamada Idris, os que não vivem lá ficam nos Institutos criados para os Shadowhunters.

Conheceremos demônios, bruxas, lobisomens, vampiros entre outros personagens sobrenaturais, além de uma estória intrigante e que você não consegue parar de ler do começo ao fim.

Um livro que trata de lealdade, fidelidade, escolhas, amizade, confiança, família , mentiras, traição e amor.
Sinopse:
No primeiro volume, City of Bones conhecemos Clarissa Fray, mais conhecida como Clary, uma garota de 15 anos que presencia um assassinato em um Pub, porém não se trata de um assassinado comum, pois a vítima simplesmente some na frente dos seus olhos, e quando seu melhor amigo Simon a encontra na cena do crime ela percebe que ele não consegue enxergar tudo o que ela esta vendo. Mesmo já tendo conversado com os assassinos, antes de os mesmos consumarem o fato, e saber que não era suposto que ela os vissem, ela só tem certeza com a chegada de seu melhor amigo.
Clary volta para casa completamente abalada com tudo o que aconteceu, e não consegue esquecer isso.
No dia seguinte, ao ser surpreendida com a chegada do melhor amigo de sua mãe, Luke, ele percebe que Clary tem algo que a incomoda e ela se abre, perguntando se seria normal uma pessoa ver algo que ninguém mais vê, porém sua mãe, Jocelyn, chega já anunciando que os três irão viajar durante o verão todo. Clary que já tinha seus planos para o verão, inclusive um curso de artes já pago com todo o dinheiro que ela conseguiu juntar, depois de uma discussão com sua mãe sobre a repentina decisão de irem passar o verão fora, ela aproveita a chegada de Simon e sai de casa acompanhada por ele.
Eles vão para um bar, onde um dos amigos de Simon fará leitura de poesia, porém depois de um tempo, Clary nota uma mudança de cenário, um dos assassinos da noite anterior esta ao lado dela a encarando.
Ela vai atrás dele para entender tudo o que esta acontecendo e porque somente ela pode vê-lo.
Jace que já havia se apresentado para Clary, juntamente com seus amigos, os irmão Alec e Isabelle explica que eles são Shadowhunters e que caçam demônios e criaturas malignas, e que a vítima da noite anterior não passava de um demônio. Durante a explicação Jace é interrompido pelo celular de Clary, ao atender ela escuta sua mãe em desespero, pedindo para que ele não volte para casa, quando Clary pede maiores explicações a ligação cai.
Clary volta correndo para casa e se depara com um cenário nada agradável e sua mãe já não estava mais lá, ao invés disso quem a aguarda é uma criatura das trevas que depois de uma luta corpo-a-corpo, e de ser ferida pela criatura, ela finalmente consegue derrotá-la.
Jace localiza Clary e a leva para o Instituto onde os Shadowhunter habitam, porém antes disso lhe dá temporariamente a marca dos Shadowhunters para que ela não seja visto por mundanos.
Depois de passar dois dias desacordada, Clary se vê dentro do mundo dos Shadowhunters e então Hodge, que é um alquimista e tutor de Jace, Alec e Isabelle, lhe ensina tudo sobre o Shadow World, apresentando toda a história dos Nephilims (Shadowhunters).
Em meio a diversos acontecimentos Clary descobre que sua mãe foi uma Shadowhunter e que ela tem sangue dos Nephilim e que o raptor de sua mãe foi nada menos do que seu ex-marido Valentine, o qual Clary, totalmente desconhecia a existência, e que supostamente sua mãe roubou a Taça Mortal que é um dos Objetos Mortais.
Esta Taça Mortal tem o poder de transformar mundanos em Shadowhunter, mas nem todos suportam a transição e morrem. E Valentine quer esta Taça Mortal para construir um exército de Shadowhunters.
Clary descobre não só a existência de um mundo totalmente novo, como também tudo o que achava saber de sua vida não passava de uma mentira, e que, através de magia, sua mente foi alterada construindo um muro para que suas lembranças não a levassem à ligação ao Shadow World.
E a partir daí começa a aventura de Clary para conseguir Taça Mortal para que, assim, possa resgatar sua mãe das mãos de Valentine e para resgatar suas memórias que foram bloqueadas. Mas como ela não conhece este mundo no qual sua mãe viveu ela conta com a companhia de Jace, Isabelle, Alec e também seu melhor amigo Simon que não a deixaria correr perigo com desconhecidos.

Personagem favorito:
Jace que tem um senso de humor sarcástico, e humildade zero.
Marcado por uma vida de perdas, orfão. Passou parte de sua vida sem sequer ter contato com crianças da sua idade, conhecendo então Alec e Isabelle somente após o falecimento de seu pai, quando passou a ser criado pelos pais dos amigos.
Criou uma personalidade conservadora, para não se abrir ou se entregar a ninguém, para que não se machucar.
É um exímio Shadowhunter, pois ele não teme a morte uma vez que sendo sozinho não tem nada a perder na vida.
Minhas passagens favoritas com Jace são:
"You think you're better. That's why you were laughing at us."
"I was laughing at you because declarations of love amuse me, especially when unrequited," he said. "And because your Simon is one of the most mundane mundanes I've ever encountered. And because Hodge thought you might be dangerous, but if you are, you certainlu don't know it."
Fonte: página 41 versão em inglês impresso em 2007
Jace assumed an air of mellow gratification. "Of course they are," he said. "I am stunningley attractive."
"Haven't you ever heard that modesty is an attractive trait?"
"Only from ugly people," Jace confided. "The meek may inherit the earth, but at the moment it belongs to the conceited. Like me." He winked at the girls, who giggles and hid behind their hair.
Clary sighed. "Hou come theu can see you?"
"Glamours are a pain to use. Sometimes we don't bother."
Fonte: pagina 86 versão em inglês impresso em 2007

Citação que me fez refletir:
"If you were half as funny as you thought you were, my boy, you'd be twice as funny as you are."
Fonte: página 102 versão em inglês impresso em 2007

Me chamou atenção esta frase, pois muitas vezes nos achamos tão engraçados (eu inclusive) e na verdade se formo analisar não somos nem metade engraçados do que pensamos, rimos das nossas próprias piadas, muitas vezes para não ficarmos sem graça.

Comentário que me chamou atenção e que todos deveriam ter o mesmo pensamento:
Jocelyn recognized reading as a sacred pastime and usually wouldn't interrupt Clary in the middle of a book, even to yell at her.
Fonte: página 22 versão em inglês impresso em 2007.

Livro que entrou na minha lista de favoritos e que já vou providenciar a segunda parte da saga para dar continuidade.

INSTAGRAM @fls.com.vc

LEITORES

RECEBA POR EMAIL