#VocêTemUmaMenteMilionária

Filmes: Velozes e Furiosos 5

7 de novembro de 2011


Título Original: Fast & Furious Five
Gênero: Ação
Ano: 2011
Duração: 130 minutos
Site Oficial: http://www.velozescinco.com.br/
Nota pessoal: 3

Apesar de ser menina, eu me viciei em Velozes e Furiosos desde o primeiro filme. Confesso que não sei bem explicar o porque afinal, odeio dirigir, não entendo nada de carros e os enredos são sempre os mesmos, mas quem disse que tudo na vida tem um porém. Vai ver foi influência de um ex-namorado, vai saber.

Sinopse
Dom é sentenciado à prisão por 25 anos. Então Mia e Brian organizam seu resgate durante a transferência para uma prisão de segurança máxima. Os três vão ao encontro de Vince, que passou a viver no Rio de Janeiro. Vince os convida para um trabalho, porém uma equipe brasileira esta junto e eles tem interesse em um carro específico que é roubado por Mia. Quando, finalmente, conseguem fugir eles descobrem que o carro contém um chip com a localização do dinheiro do maior criminoso do Rio, Hernan Reis. Depois de Hernan comandar a caça à Mia, Dom e Brian tomam como pessoal e decidem roubar todo seu dinheiro, para isso eles precisam montar um time, e nada melhor do que trabalhar com ex colegas de roubo.


Crítica:
Bem o filme é clássico, todo mundo perseguindo os caras e eles sempre dentro de carrões. Agora o fato de ter algo referente ao Brasil no meio do filme faz com que meu senso crítico fique elevadíssimo. Antes de começar vou abrir um parênteses.
(Tudo bem que os americanos relacionem o Brasil com favela, samba, mulata e, para alguns, macacos. Mas liberarmos uma filmagem em nosso país e deixar que ele seja mostrado de qualquer forma para o mundo acho que é ignorância, falta de patriotismo e uma vergonha).
Voltando ao filme...
Sim, o filme mostra o Brasil como o país do oba, oba. Mas já me manifestei sobre isso acima e não vou mais voltar neste ponto.
Apesar de se manter no clássico eu achei muito legal eles reunirem o elenco dos 4 filmes anteriores, afinal foram tantas idas e vindas com mudanças no elenco que foi muito legal ver quase todos reunidos, mas ainda senti falta da Letty, que mesmo ausente não foi deixada de lado.
O que me deixou mais triste com relação a franquia foi a decadência da trilha sonora deste filme. Há quem diga que as trilhas sonoras dos demais filmes são ruins, não julgo. Mesmo as músicas não sendo do estilo que gosto, elas pelo menos combinavam, até mesmo em Desafio em Tóquio, agora escutar Funk carioca foi desesperador. Não dá gente, acho que se fosse um samba eu até toleraria, mas funk sujo não dá, os apreciadores (existe isso para funk?) que me desculpem.
Produção bem feita, as cenas de perseguição são intensas, surreais, mas intensas e muito bem feitas.
Um ponto que gostei muito foi a presença da língua portuguesa em boa parte do filme, até mesmo Mia, uma das protagonistas, soltou a língua, embora eu suspeite que foi dublado, mas ainda assim houve esta preocupação. E não como aconteceu em muitos filmes que já assisti onde os brasileiros tinham um inglês praticamente fluente ou falavam espanhol.
Enfim, o filme é bom, para quem gostou dos quatro anteriores com certeza este não vai deixar a desejar.

INSTAGRAM @fls.com.vc

LEITORES

RECEBA POR EMAIL