#VocêTemUmaMenteMilionária

Filmes: A Árvore da Vida

14 de fevereiro de 2012


Título Original: The tree of life
Gênero: Drama
Ano: 2011
Duração: 138 minutos
Nota pessoal: 4

Dando sequencia à Maratona Oscar 2012 consegui assistir a este filme, ele teve estreia no cinema ano passado e não ficou muito mais do que duas semanas em cartaz, ao assistir entendi o porque.

Sinopse
A morte de um membro da família pode causar diversas mudança. O que é uma mãe perder um de seus filhos? Um pai perder um de seus herdeiros? Um irmão perder seu companheiro? O que dá forças para com que uma família siga em frente após uma perda? Será que tudo foi feito da forma correta? O que poderia ser corrigido? O que deveria ter sido dito?


Crítica:
O filme é um jogo de imagens, cenários e cores magnífico. Cenas de passado, presente, lembranças e imaginação se misturam em meio a imagens com poucos diálogos ou até mesmo narrativa.
Há quem não aprecie a forma como o filme é apresentado, o que me faz entender o motivo de o filme ter ficado tão pouco tempo em cartaz. Para os que preferem filmes com continuidade e maior interação entre os personagens, este pode se tornar um filme entediante e massante.
Existe uma parte, que dura aproximadamente 20 minutos, que se assemelha a um documentário sobre a evolução da espécie.
O filme é bastante reflexivo e cheio de mensagens e lição de vida.
Quando vejo filmes que mostram a relação entre pai e filhos sempre me pergunto "Será que é sempre assim?", não tenho experiência de causa para saber, afinal a convivência que tive com meu pai foi extremamente superficial, e como fui criada por mulheres sempre cresci cercada de amor, carinho e claro algumas palmadas, mas nada que se aproxime do tratamento que vejo que um pai tem com seus filhos, sempre seco, autoritário. Isso sempre me causa certo desconforto, não acho normal ou até mesmo natural.
Voltando ao filme, achei ele lindo, quando digo isso me refiro ao visual mesmo, colorido, cheio de paisagens e cenários agradáveis aos olhos. A trilha sonora, embora bastante condizente com o enredo, me desagradou um pouco, muitos agudos que doíam meus ouvidos, já as músicas tocadas no piano eram um deleite.
Uma fotografia maravilhosa seguida por uma sequencia perfeita de imagens e cores. Como o filme não é linear em muitos momentos é preciso muito cuidado na escolha de cenas para que não fique confuso.
O final deixa uma abertura de interpretação, preciso agora conversar com outras pessoas que assistiram para saber se tiveram a mesma percepção que eu.
Gostei muito do filme, achei muito bem produzido e um roteiro muito bem elaborado. Porém, como já mencionei acima, não acredito que vá agradar à todos.

LEITORES

RECEBA POR EMAIL

INSTAGRAM @fls_insta