#VocêTemUmaMenteMilionária

Nostalgia: O Senhor dos Anéis

7 de março de 2012

"Lá e de volta outra vez."
Vamos para a segunda sessão Nostalgia Filmes, livros & séries desta vez com um livro, que costumo dizer que é O livro.

"Três anéis para os Reis-Elfos sob este céu,
Sete para os Senhores-Anões em seus rochosos corredores,
Nove para Homens Mortais, fadados ao eterno sono,
Um para o Senhor do Escuro em seu escuro trono
Na Terra de Mordor onde as Sombras se deitam.
Um Anel para todos governar, Um Anel para encontrá-los,
Um Anel para todos trazer e na escuridão aprisioná-los
Na Terra de Mordor onde as Sombras se deitam."

Originalmente publicado em meados de 1954-55 no Reino Unido, este se tornou sucesso mundial. Anos depois de sua morte, J. R. R. Tolkien (1892 - 1973) ficou famoso com esta que se tornou não só uma referência mas uma lenda literária.


O Senhor dos Anéis é continuação do livro O Hobbit e originalmente era para ser um livro único, porém publicado em três volumes passou a ser conhecido por A Sociedade do Anel, As Duas Torres e O Retorno do Rei.

Até hoje não tive o prazer de encontrar uma obra literária tão rica e de qualidade indiscutível. Há quem se esforce, mas o trabalho de Tolkien é incomparável e único.

Para construir esta maravilhosa história ele criou toda uma civilização de diferentes raças e espécimes, assim como uma língua, não apenas um dialeto e sim uma língua inteiramente própria para cada um destes. Além de culturas e credos, também criou um universo chamado Terra Média.

Tolkien narra de forma prazerosa, ele é detalhista ao extremo tornando possível sentir o aroma das folhas e de terra molhada durante a leitura. Conseguimos construir uma imagem nítida e perfeita de tudo o que nos é apresentado. Para alguns é cansativo, para outros é a apreciação de uma obra literária muitíssimo bem escrita. Costumo analisar os livros como refeições, alguns são pratos feitos que devoramos de forma ávida e outros são banquetes que degustamos com calma e serenidade.

Esta, que foi uma das obras mais lidas por diversas faixas etárias, unindo adultos, adolescentes e crianças, homens e mulheres, foi adaptada para o cinema como (é claro) todos vocês sabem.

Estas foram as melhores adaptações literárias já feitas, na minha singela opinião. Acho que estas adaptações devem ser exemplos a serem seguidos, por manter a mensagem transmitida pelo autor nos livros, mostrando a riqueza dos detalhes e sentimentos assim como a magnitude que a obra representa. Além disso todos os filmes foram produzidos para, somente então, serem lançados mundialmente. Gerando muita ansiedade além da satisfação dos fãs pela certeza da continuação e de o elenco se manter inalterado.


Tanto os livros quanto os filmes são banquetes, uns para a mente e outros para os olhos. Não posso dizer que tenho minha preferencia, pois não tenho. Para mim são todos perfeitos e referências a serem seguidas. Além disso tenho meu livro volume único, pois sempre considerei como uma obra única, por isso o chamo de O livro, assim como os DVD´s na versão estendida que ficam muitíssimo bem guardados e ninguém é autorizado a colocar as mãos. My Precious.


Claro que uma obra como esta inspirou muitos escritores como Christopher Paolini e (meu mais novo escritor favorito) Patrick Rothfuss.

E a sessão Nostalgia fica por aqui, mas amanhã tem mais. Sei que os alérgicos podem estar com crises de espirros, mas esta acabando, prometo.

LEITORES

RECEBA POR EMAIL

INSTAGRAM @fls_insta