#VocêTemUmaMenteMilionária

Livros: A Menina que Roubava Livros

30 de maio de 2012


Título Original: The Book Thief
Gênero: Drama
Autor: Markus Zusak
Ano: 2007
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 480
Nota pessoal: 5

Sinopse:
O que você faria se a Morte começasse a contar uma história? Sem dúvida que a decisão mais sábia é parar e escutar com atenção. Por isso prestem muita atenção em cada palavra dita por ela, quem sabe assim seja possível enganá-la quando ela chegar a você.

Personagem favorito:
Os personagens construídos pelo escritor são muito fortes e bem definidos, mas ainda assim não criei empatia por um em particular, e sim pela grande maioria deles em especial Liesel, Rudy, Max e Hans.

Citações que me chamaram a atenção:
"...Sou obrigada a continuar, porque, embora isso não se aplique a todas as pessoas da Terra, é verdade para a vasta maioria: a morte não espera por ninguém - e, quando espera, em geral não é por muito tempo."
Fonte: página 250

Sobre a estrutura do livro:
Tenho a versão econômica que é bem leve e pequeno o que facilita a leitura e o manuseio. A diagramação apesar de simples é diferente do convencional contando com algumas ilustrações que dão ainda mais graça ao livro uma vez que foram feitas pelos próprios personagens. A narrativa é em primeira pessoa, mas pelo fato de a narradora contar na maior parte do tempo a história de outras pessoas acaba por nos transmitir a sensação de ser em terceira pessoa.

Crítica:
Antes de qualquer coisa devo dizer que achei fantástica a ideia de colocar a Morte para narrar à história de personagens tão carismáticos e ainda em um tempo em que ela tinha tanto trabalho a fazer. Esta narrativa foi cativante, pois ela tem o poder de abranger muitos personagens sem ficar estranho, achei uma sacada maravilhosa e que me encantou.
Confesso que quando ganhei este livro não fazia a menor ideia da época em que ele era narrado, ao descobrir que se tratava do holocausto já imaginei o tanto de lágrimas que seriam derramadas durante a leitura. Porém o foco do livro não é a narrativa dos conflitos e sim de uma garota especial rodeada de pessoas tão simples e especiais como ela. Claro que lágrimas não ficam de fora, afinal a história é linda e muito bem construída.
Fiquei encantada com a capacidade do escritor em traduzir o significado das palavras e o quanto elas foram fundamentais nos acontecimentos da época.
Este é aquele típico livro que faz o leitor refletir sobre diversos aspectos, e mais uma vez ele me conquista por esta capacidade, mas não por conter frases filosóficas e reflexivas, mas sim pelas situações, nos faz pensar em qual seria nossa reação ao vivenciar a mesma coisa.
A leitura é fluída e gostosa, apesar de ser um tema um tanto delicado, ele é abordado de forma a tornar a leitura prazerosa, com diversas piadinhas e tiradinhas de duplo sentido.
Fiquei super feliz ao ganhar o livro e mais feliz ainda ao terminar de ler esta história linda e carismática.
Se você ainda não leu este belíssimo livro super recomendo.

Nota: este livro se tornou um desafio pessoal para ter uma boa nota a partir do momento que tomei um tombo na escada rolante, tendo inclusive que imobilizar a perna esquerda, por causa dele.

Nota 2: jamais, em hipótese alguma tenham o reflexo de subir uma escada rolante que desce pelo simples fato de lembrar que esqueceu um livro, isso pode causar torção e até mesmo uma queda vergonhosa na frente de milhares de ilustres desconhecidos.

Booktrailer



O livro ganhará adaptação para o cinema pela Fox Filmes, dirigido por Brian Percival da série Downton Abbey ainda sem previsão de estreia. Estou bastante curiosa para saber se eles conseguirão dar a graça da narrativa da Morte no filme, vamos aguardar.

E vocês o que acharam? Se interessaram pelo livro? Caso queria adicionar na sua estante do Skoob basta clicar na capa do livro acima.

INSTAGRAM @fls.com.vc

LEITORES

RECEBA POR EMAIL