#VocêTemUmaMenteMilionária

Filmes: Cada um tem a gêmea que merece

3 de setembro de 2012


Título Original: Jack and Jill
Gênero: Comédia
Ano: 2012
Duração: 91 minutos
Nota pessoal: 1

Eu já deveria ter aprendido com Nicholas Cage, não é porque eu gosto da maioria dos filmes de um(a) determinado(a) ator ou atriz que todos serão bons e devem ser assistidos, com Adam Sandler não poderia ser diferente.

Sinopse
Jack é surpreendido com a visita de sua irmã gêmea, Jill no feriado de ação de graças, mas se conforma com a ideia de passar somente alguns dias ao lado da irmã e tenta fazer o máximo para evitá-la, evitando assim suas tentativas de aproximação que sempre resultam em humilhação pública. Mas uma visita que era para ser de alguns dias acabou se prolongando e com isso a vida de Jack se tornou um verdadeiro inferno.

Crítica:
Gente, tenho tanta vergonha de ter assistido este filme que só estou publicando esta resenha hoje por falta de opção e por saber que tenho leitores que simplesmente adoram quando eu meto o pau em alguma coisa (sim, eu sei que vocês gostam destes meus momentos 'chutando o pau da barraca'), então aqui estou.
Antes de mais nada que vergonha alheia do Adam Sandler neste filme, mais vergonha ainda fiquei por ter feito minha mãe assistir o filme comigo, alegando que só assisto comédias com este ator por não serem depreciativas e terem humor inteligente. Terminei o filme com uma sensação de traição e ao mesmo tempo de ter decepcionado minha mãe, é bem assim mesmo, sem exageros. O pior de tudo não foi o ator fazer um péssimo papel e sim ele fazê-lo duas vezes no mesmo filme, afinal os dois personagens interpretados por Adam foram simplesmente deploráveis e intragáveis.
O filme é uma mistura de fracassos intermináveis começando pelo enredo péssimo, seguido por interpretações ruins e muito apelo para as situações clássicas de filmes de comédia que não tem nada a oferecer que não seja personagens completamente estereotipados e sem qualquer valor.
Esta foi mais uma comédia que me fez sentir molestada ao terminar de assistir (além dos sentimentos relatados acima). Acreditem nem mesmo Al Pacino salvou o filme, e olha que estamos falando de um ícone do cinema, este por sinal também me fez sentir muita vergonha alheia e o pior de tudo é que ele estava interpretando ele mesmo, com cenas medíocres (espero realmente que ele não seja como relatado no filme, seria lastimável).
Peço um grande favor a todos vocês, NÃO ASSISTAM ESTA PORCARIA (depois não falem que eu não avisei).

LEITORES

RECEBA POR EMAIL

INSTAGRAM @fls_insta