#VocêTemUmaMenteMilionária

Livros: Selvagens

5 de outubro de 2012


Título Original: Savages
Gênero: Drama
Autor: Don Winslow
Ano: 2012
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 288
Nota pessoal: 5

Pensa em um livro que me conquistou só pela objetividade do primeiro capítulo. E como uma imagem vale mais do que mil palavras, confiram vocês mesmos.

Sinopse:
Uma simples frase pode mudar destinos. Ben, Chon e O. são inseparáveis. Vivem um triângulo amoroso sem pudores, até o dia que eles resolvem abandonar o mundo do tráfico, é claro que a coisa não seria assim tão fácil.

Personagem favorito:
Me envolvi tanto com os personagens que ficou até difícil escolher o favorito, todos são muito únicos, mas ainda fico com os protagonistas Ben, Chon e O., nesta ordem.

Citações que me chamaram a atenção:
"O que Chon pensa é que vinte e tantos anos atrás seu pai comeu sua mãe, o espermatozoide fez seu trabalho de homem-rã, e daí?"
Fonte: página 37
"Durante um breve período tivemos uma civilização que se aferrou a uma estreita faixa de terra entre o oceano e o deserto...
...No final, idolatramos apenas a nós mesmos.
No final, não foi o bastante."
Fonte: página 275 (minha vontade era colocar a página inteira que tem uma reflexão muito bem apresentada)

Crítica:
Este foi um livro que caiu em minhas mãos na hora certa. Acredito que dependendo do momento em que pegasse para ler talvez o resultado pudesse ser simplesmente catastrófico, mas felizmente este não foi o destino de Selvagens.
Primeiro que o livro não deixa nenhuma dúvida de como será sua abordagem desde o primeiro capítulo, então aqueles leitores mais conservadores certamente desistirão ao se deparar com a frase "Vai se foder" e com isso pouparão frustrações e reclamações desnecessárias. Mas comigo foi completamente o oposto, devorei o livro com uma ânsia quase imoral.
Este é um livro que tem um título muito próprio, afinal ele é um livro selvagem, sem pudores e reservas, pronto para despejar no leitor uma boa dose de realidade nua e crua. Um livro sujo e sexy ao mesmo tempo.
Existem livros que foram escritos para serem adaptados para o cinema e este é um deles. Durante a leitura eu imaginei os atores em ação, as sequências, situações e, talvez por ter o John Travolta na capa, o meu filme imaginário tinha todo um estilo Quentin Tarantino.
Me envolvi com a história em todos os aspectos, me colocando no lugar de cada personagem o tornou tudo muito intenso e vívido. Os personagens criados pelo escritor são muito reais e bem estruturados, com personalidade forte (afinal no mundo do tráfico de drogas quem tem personalidade fraca dança ou vira aviãozinho). E o cenário apresentado nos proporciona muitos momentos e ação e tensão.
O escritor não se preocupa com a dose de realidade excessiva que é aplicada na narrativa, aliás certamente todo o excesso é 100% intencional, o que me deixou muito próxima dos personagens, pois conseguia me convencer de que tudo aquilo era real, sem fantasias, sem mentiras. Eu pude viver o livro como a muito não fazia.
A narrativa é bastante direta e nada rebuscada, pelo contrário o escritor apresenta uma forma bastante despojada, cheia de dialetos e com um estilo bastante próprio, isso fez como que eu tivesse a sensação de que a história estava sendo contada para mim pessoalmente por um amigo muito próximo.
Este não é um livro comum e pode não ser apreciado pela maioria, mas entrou para a lista de favoritos do ano e espero em breve ler muito mais livros tão bons ou melhores do que este. Aceito sugestões de livros no estilo.

O livro foi adaptado para as telonas com atores que são ícones do cinema e tem estréia hoje no Brasil. Confira o trailer.


E vocês o que acharam? Se interessaram pelo livro? Caso queria adicionar na sua estante do Skoob basta clicar na capa do livro acima.

INSTAGRAM @fls.com.vc

LEITORES

RECEBA POR EMAIL