#VocêTemUmaMenteMilionária

Livros: Os Coletores

7 de novembro de 2012

Título Original: The Repossessiono Mambo
Gênero: Ficção Científica
Autor: Eric Garcia
Ano: 2010
Editora: Suma de letras
Número de páginas: 271
Nota pessoal: 4

Depois de ficar completamente apaixonada pelo filme eu precisava conferir o livro, e assim o fiz na primeira oportunidade.

Sinopse:
Em um futuro em que as filas de espera pelos bancos de doadores de órgãos chegou ao fim agora todos tem uma segunda chance. Substituir um órgão vital que não funciona apropriadamente é facilmente resolvido por meio de um financiamento, e então em questão de uma pequena cirurgia de substituição a pessoa esta com um órgão artificial que lhe resultará numa longa vida, desde que mantenha seus pagamentos em dia, do contrário um dos biocoletores lhe fará uma visita e tomará o órgão para quitar o débito.

Personagem favorito:
Eu me envolvi demais com o personagem principal e tal foi me desespero ao terminar o livro, parar para escrever estas linhas e descobrir que não fazia ideia do nome dele. Como isso é possível, procurei em diversas passagens e não localizei. Ai me pergunto, ele realmente passou 271 páginas sem revelar seu nome ou eu fiquei tão envolvida na história que e não me atentei ao nome dele que pode ter sido mencionado pouquíssimas vezes? Sinceramente, não sei dizer.

Citações que me chamaram a atenção:
"Altruísmo, se é que existe tal coisa na sociedade moderna, não é pré-requisito para um biocoletor. Os testes de personalidade obrigatórios para quem se inscreve na Union são feitos para detectar um determinado grau de comportamento desviante, uma pitada de psicose e uma boa dose de apatia clínica, que é a maneira científica de dizer que a pessoa esta pouco se fodendo."
Fonte: página 144

Crítica:
Depois de assistir o filme eu fiquei completamente obcecada para conferir o livro, e na primeira promoção comprei.
Devo confessar que fiquei um pouco chateada com o fato de o desfecho ser diferente, mas ainda assim o livro terminou muito bem, embora mais puxado para o romance.
Mas ainda assim minha avaliação para o livro ser inferior a do filme não se deu por conta desta mudança e sim pela proposta que o livro apresenta. Ele é narrado com se fosse um manuscrito feito pelo protagonista, porém alguns pecados são cometidos:
Ele comenta que a máquina de escrever que ele utiliza tem alguns problemas como a impossibilidade de utilizar letras maiúsculas e a fita gasta, o mínimo que eu esperava era que fosse seguido este padrão com um livro somente com letras minúsculas e em alguns momentos apresentando falhas por conta da fita gasta, sei que é um mero detalhe, mas acho que daria muito mais realidade e um toque especial, não é nada que exigiria recursos financeiros extras.
Um outro ponto que me desagradou um pouco foi o excesso de comentários dele sobre as ex-esposas, chegou uma hora que cansou um pouco, e parecia, de certa forma, falta de assunto, algumas passagens não agregaram nada ao contexto geral, mas ainda assim não foi um ponto extremamente negativo, só deixou o livro um pouco massante.
Também diferente do filme o livro é mais voltado para o romance do que para a ação, ponto que senti falta e que fiquei esperando a todo momento no livro, e fui ter um gostinho somente no final, mas nada demasiado.
No mais o livro é muito envolvente, diferente do filme o destino irônico do protagonista é revelado logo no começo e o melhor de tudo é a narrativa que é despojada e direta.
O livro é uma boa dose de realidade para o mundo que vivemos, ironizando o sistema e o primeiro mundo. Apresentando todo o cenário e enredo com um humor ácido e que pode não ser apreciado por todos os leitores.
Já adianto que aqueles que não gostam de ler palavrão deve manter suas mãos longe de Os Coletores, o que é uma pena afinal o livro é muito bom e é claro que eu SUPER RECOMENDO.

Confira sobre o filme clicando no poster abaixo:

LEITORES

RECEBA POR EMAIL

INSTAGRAM @fls_insta