#VocêTemUmaMenteMilionária

Filmes: O Lado Bom da Vida

11 de fevereiro de 2013


Título Original: Silver Linings Playbook
Gênero: Romance
Ano: 2013
Duração: 122 minutos
Site Oficial: http://silverliningsplaybookmovie.com/
Nota pessoal: 3

Assim que terminei de ler o livro, que tanto amei, fui correndo conferir o filme com altíssimas expectativas e talvez este tenha sido um grande erro.

Sinopse
Pat tenta dar um novo rumo para sua vida após sair da clínica psiquiátrica, porém ele quer fazer isso do seu próprio jeito e sem ajuda de medicamentos, o que se prova um verdadeiro desafio impossível de seguir adiante. Até que ele conhece Tiffany que transforma sua vida com seu jeito atrevido e objetivo, ele então aceita que precisa de ajuda e que acima de tudo precisa de uma amiga.

Trailer


Crítica:
Se tem uma coisa que eu detesto é comparar um livro com um filme ou vise versa, mas infelizmente preciso fazer isso brevemente para ilustrar porque eu não gostei tanto do filme.
Bom inicialmente o protagonista tem um jeito completamente diferente, e isso por si só já matou parte do filme no meu conceito, afinal o que mais me conquistou no livro foi o modo de agir e pensar de Pat, pode ser minha insistente implicância com Bradley Cooper (peguei birra desde Se beber não Case que é um dos filmes que mais odeio no mundo) mas, na minha opinião, ele não conseguiu captar a essência do personagem e não mostrou sua maior meta que é "Ser gentil ao invés de ter razão".
O mesmo não pode ser dito a respeito de Jennifer Lawrence que desenvolveu muito bem a personagem Tiffany e não deixou a desejar, embora o papel inicialmente fosse destinado a Anne Hathaway valeu sim a substituição, afinal Anne já tem papéis neste gênero e é bom dar espaço a outras atrizes com talento.
Tirando este pequeno grande ponto o filme é sim bom um drama com cara de Oscar que sempre é indicado e nunca leva a estatueta, desculpe mas a verdade é esta, isso sempre acontece.
Depois de aceitar a ideia de que eu não teria o Pat do livro e sim um outro bastante diferente eu consegui aproveitar o filme e me deixar envolver, com direito a algumas lágrimas no final.
Este é um típico filme que podemos chamar de a-dap-ta-ção ao é da letra afinal tudo foi alterado mas ainda assim não perdeu o sentido, embora uma outra parte tenha me deixado bastante frustrada, estava louca para ver eles performando Total Eclipse of the heart e infelizmente não foi esta música que eles apresentaram.
Não preciso nem dizer que entre o filme e o livro eu sem dúvida alguma recomendo o livro, mas ainda assim o filme é bom e vale apena assistir, mas para aqueles que leram recomendo fortemente rever o conceito da palavra adaptação para não ficarem com um pouco de raiva durante o filme, como aconteceu comigo (pensando em adotar o hábito de ler sempre a definição de adaptação antes de assistir qualquer filme/série que se encaixe nesta classificação).

Curiosidades:
Inicialmente o protagonista de O Lado Bom da Vida seria Mark Wahlberg, que já tinha trabalhado com o diretor David O. Russell em O Vencedor (2010). Entretanto, foi o próprio diretor que resolveu substituí-lo por Bradley Cooper (eu particularmente gostaria muito de vê-lo atuando neste papel e acredito que ele conseguiria se um Pat mais ao meu gosto).

Fonte: Adoro Cinema

INSTAGRAM @fls.com.vc

LEITORES

RECEBA POR EMAIL