#VocêTemUmaMenteMilionária

HQs e eu #3 - Tirinhas para a vida toda!

7 de fevereiro de 2013


Então, eu resolvi fixar essa coluna para comentar com vocês, leitores, a minha relação com quadrinhos. Não sei até onde isso vai chegar e em qual edição irá terminar, mas vou tentar extrair ao máximo.

Na minha primeira e segunda postagem aqui no blog eu inicialmente mostrei um pouco sobre a minha relação com esse mundo, explicando algumas outras coisas e introduzindo o conhecimento sobre quadrinhos no “Filmes, Livros & Série”. Deixei claro que eu amo quadrinhos e tudo que está dentro ou até mesmo relacionado a eles. Também comentei sobre a minha preferência em tipo de quadrinho, que são os romances gráficos.

Sei que deixei claro a vocês a minha preferência, mas peço mil perdões. Eu não menti. (HÁ!)

Sim, calma... pode ficar tranquilo pois eu não iria mentir a vocês e dizer que menti a vocês depois de tanto tempo. E qual razão eu teria para fazer isso? Ok, eu confesso que omiti a minha preferência por romances gráficos. Mas já ouviu aquele ditado “quem está na chuva é para se molhar”? Isso momentaneamente pode soar negativo - ou até mesmo positivo. O que eu quis dizer é que quando você descobre novos mundos e novos conhecimentos você imediatamente aciona a gula mental de “ah, eu quero mais”. Isso pode variar de pessoa para pessoa. Uns tem mais, outros não ou até não tem nada. Mas quando você se importa e gosta de descobrir novos horizontes para qualquer coisa que há descobertas, acaba virando um prazer infinito.

Voltando aos meus primeiros dias aqui no blog, quando disse que gostava de quadrinhos, eu realmente disse que gostava de quadrinhos e também tudo relacionado ao mesmo. Dei a minha preferência, mas isso não quis dizer que eu não acompanho aos demais estilos. Teoricamente existe uma ordem por preferências. São vários estilos da arte sequencial que alguns eu não me importo em acompanhar e outros eu acabo acompanhando pouco ou não tendo muito tempo. Mas ainda assim graphic novel, HQs de heróis e tirinhas são o meu forte.

Sim, você leu bem! Eu disse TIRINHAS.

Aquelas que na maioria das vezes aparecem e são publicadas e jornais e revistas. Hoje em dia você pode encontrar por edições fechadas dependendo da obra que você está procurando. Ou até mesmo seguir e encontrar na Internet onde em minha opinião depois dos conhecidos “memes” e botões de compartilhar em todos os lugares possíveis da World Wide Web, ganhou mais fama do que já tinha.

As famosas tirinhas são para mim um passa tempo rápido e também relaxante. Eu gosto das que são profundas, me fazem refletir e sempre deixam uma mensagem. Sendo nos seus desenhos ou nas suas narrativas simples.

O acervo é bem extenso. Existem vários... acho que milhares. Cada um claro se diferenciando da outra. Para você ter uma noção a cada dia uma nova tirinha é criada para seguir uma edição diária de grandes jornais e revistas. Acho que todo mundo já leu ou deve ter lido pelo menos uma tirinha na vida, mas não se engane que as tirinhas também podem ser separadas por gêneros. Como as tirinhas humorísticas que só servem para retratar uma piada ou algum momento engraçado da personagem. E também às vezes tem até as humorísticas com conteúdo político ou de “reflexão da vida”. São engraçadas, mas querem transmitir uma mensagem ao leitor. Essas tirinhas são bem comuns aqui no Brasil nas folhas finais de jornais e revistas pelo simples fato da nossa política não ser lá essas coisas – é rir para não chorar se encaixa bem nessa frase.

Preferência? Sim, tenho sim! Vou comentar um pouco sobre o que eu sei e a minha relação.


Calvin e Haroldo - os melhores amigos que eu, você, seu amigo, seu avô, seu pai, fulano, seu vizinho, seu papagaio, já quiseram ter




Já escrevi esse título com os olhos em lágrimas.

Outro dia eu – sem querer – olhei uma tirinha desses dois personagens. Mas não era uma tirinha normal da história, era feita por um fã. A tirinha era limpa, tinha apenas uma única fala. Obviamente Calvin e Haroldo estavam presentes lá, mas Calvin estava velho, era pai de um Calvin Júnior e Haroldo era novamente um ursinho de pelúcia. A tirinha mostrava o que aconteceria se Calvin crescesse e deixasse der ser uma criança. O que aconteceria com Haroldo? Pois bem, a tirinha consistia em três quadros. No primeiro quadro mostrava o Calvin procurando algo em um velho baú. No segundo, Calvin andando até o seu filho segurando algo na mão. E finalmente no último quadro Calvin entrega Haroldo em pelúcia para o seu filho.

Todos enxugando as lágrimas. Grato.

Isso foi um começo a lá Quentin Tarantino. Mas vamos lá para a parte feliz...

Existem pessoas que acreditam que a amizade está presente em qualquer tipo de relacionamento. Desde o que você mantém com a sua família até com um “bom dia” dado ao padeiro quando vai comprar pãezinhos pela manhã.  Acredito que sou uma dessas pessoas e me orgulho disso.

O que é ter amigos? Qual o verdadeiro significado da amizade? Independente da amizade ou momento, verdadeiros amigos sempre estarão presentes ao seu lado. Para te ajudar quando você precisa, para te aceitar pelo jeito que você é. Ele pode te julgar ou às vezes brigar com você, mas no final vocês estarão lá... mas que irmãos de sangue que nem mesmo o próprio sangue seria capaz de decidir quem realmente é o seu irmão.

Bill Watterson
É assim com Calvin e Haroldo, criação do autor norte-americano Bill Watterson e publicada em mais de 2000 jornais do mundo inteiro. Calvin é um garoto bem pequeno de grande personalidade e perguntas que realmente machucam às vezes por bem ou mal. Na verdade Calvin é um gênio! Haroldo (ou também conhecido como Hobbes no inglês) seu amigo e companheiro inseparável é um tigre de pelúcia que também divide momentos de sabedoria com o seu amigo e está pouco se importando se existe ou não, ele realmente gosta de acreditar que está vivo. De acordo com algumas visões, as fantasias mirabolantes de Calvin constituem frequentemente uma fuga à cruel realidade do mundo moderno para a personagem e uma oportunidade de explorar a natureza humana para Bill.


Calvin e Haroldo pode parecer um simples trabalho de tirinhas na história, mas a verdade é que guarda e revela grande sentimento humano, respostas, reflexões e verdades para todos que conseguem entender a mensagem a cada tirinha. E humor do bom e melhor. Sendo estupidamente infantil ou ingênuo e algumas vezes até adulta de mais, a grande idéia de Watterson é uma lição para a vida. Através das suas personagens ele criou frases geniais contidas nas suas tirinhas. Frases de efeito, diálogos inteligentes, algumas vezes profundos outros irônicos, mas sempre sem perder o humor. Mesmo naqueles momentos filosóficos sempre surgem às tiradas geniais que caracterizaram os personagens.  E como não gostar de todos os personagens como a Susie, o eterno ódio de Calvin, mas ao mesmo tempo o amor da sua vida. Seu pai e sua mãe que em anos nunca tiveram seus nomes revelados, mas foram fundamentais para ajudar a Calvin a refletir sobre a vida e a infância que os adultos jamais irão entender.

Entendeu? Profundo, não é?
 

E não tem como você não se identificar. Calvin e Haroldo era eu na infância. Principalmente o Calvin. Sempre que me deparo com alguma tirinha automaticamente eu me lembro dos meus bons momentos na infância com o meu próprio mundo imaginário, totalmente criado por mim. Todo ao meu redor, vivendo nele e brincando com ele.


Das várias frases geniais existentes, guardo uma com muito carinho – na verdade é uma pergunta.

"Se todas as coisas boas durassem para sempre, como você saberia se são importantes?"
-Calvin




Por mais que a idade certa hora pese e suas atitudes amadurecem, nunca deixem de imaginar. 

 Vejo vocês na quinta! ;)





INSTAGRAM @fls.com.vc

LEITORES

RECEBA POR EMAIL