#VocêTemUmaMenteMilionária

Mangá: Shaman King

5 de fevereiro de 2013



"There is no sense in worrying about something you cannot control, so why bother?" -Asakura, Yoh

 

 O que eu posso dizer sobre Shaman King?

Meu primeiro contato com esse mangá foi por meio do Anime, que passava na antiga Fox Kids [que depois virou Jetix e agora está como DisneyXD, caso vocês não conheçam], e devo dizer, não gostei muito. Posso definir -hoje- o fato de eu não ter gostado muito porque a história toda vai se explicando conforme você a acompanha, nada é muito diretamente explanado e para um garoto de 11 anos isso é meio irritante.


E apesar de ainda hoje não ter uma opinião definitiva formada a respeito deste mangá ~ explicarei o motivo disso adiante ~ passei a assistir sempre devido às cenas de lutas e os "poderezinhos" das persoagens; eu era pequeno, acho que lutas sensacionais já é um ótimo motivo pra alguma criança assistir algo mesmo que não goste muito da história xD

Shaman King [nome da franquia original], conta a história da Luta dos Xamãs, tendo como ponto de partida da história o início da amizade entre Manta Oyamada, um pequeno aluno do ensino fundamental de Tóquio, e Yoh Asakura, um joven xamã.
 
  
Xamã, ou shaman, que quer dizer, na tradução literal, "Aquele que enxerga no escuro". É o sacerdote ou sacerdotisa que entra em transe durante rituais manifestando poderes sobrenaturais e invocando espíritos da natureza, chamando-os a si e incorporando-os em si. Este contato em êxtase permite a recepção de orientações e ajudas dos espíritos para resolver ou superar situações que desafiem as pessoas e seus grupos sociais.

 Um dia ao pegar um atalho pelo cemitério para chegar mais cedo em casa, Manta acaba por encontrar Yoh conversando com algumas pessoas: Fantasmas. Yoh conta que é de uma família tradicional do japão, e além disso um Xamã, uma espécie de médium, a ponte entre o mundo dos vivos e dos mortos. Yoh também explica que veio para Tóquio à procura de um espírito forte que possa ajudá-lo a ganhar a Luta dos Xamãs.
Luta esta que acontece uma vez acada 500 anos para decidir o Rei Xamã, aquele que poderá se unir ao Grande Espírito, e junto deste, mudar o mundo da forma que desejar.


Manta e Yoh após se conhecerem acabam por tornarem-se melhores amigos; juntos, e na compania de mais alguns personagens únicos, e com objetivos próprios, eles adentram esta luta de proporções gigantescas que atraiu xamãs de todas as partes do mundo. Alianças e times são formados entre os que visam coisas semelhantes, ou que buscam poder maior na trilha para a vitória, segredos familiares são revelados e antigos vilões aparecem para recuperar o poder que acreditam ser seu por direito.  


Agora, PORQUE eu ainda não tenho uma opinião definitiva sobre este mangá? porque eu ainda não o lí até o fim x.x todos chora.


Shaman king é um shonen que foi publicado de 1998 até 2004, a versão impressa consistia em 32 volumes com 31 volumes publicados normalmente, pois a publicação foi interrompida e o volume 32 foi adiado, A Shueisha [editora responsável pela publicação do mangá] informou que só iria publicar o último volume, se houvessem evidências de uma demanda de cerca de 50 mil pessoas.


ASSIM FICAMOS SEM O ULTIMO VOLUME, e sem saber como a história terminava. E digo "ficamos" pois foi essa edição que eu peguei pra ler, e como eu não sabia de nada, imaginem só a minha surpresa ao ler no fim do volume 31, que o próximo e ultimo volume, não existiria t_t

MAS > em 2009 a Shueisha anunciou um relançamento da série em uma versão de luxo, Shaman King Kanzen-Ban, que seria feita em apenas 27 capítulos incluindo o verdadeiro final :) com o acréscimo, também, de outros capítulos, elevando o número para 300.


 Em novembro de 2011 foi a anunciado o lançamento da saga Shaman King: Flowers, que conta a história após o fim da saga original, atualmente encontra-se no segundo volume. Ainda em novembro foi lançado um One-Shot chamado Shaman King: Zero, nenhuma das quais eu comecei a ler ainda, mas assim que eu começar, postarei aqui minhas primeiras impressões.

[One-shot é um termo utilizado para mangás e quadrinhos que contenham somente um capítulo não fazendo parte de uma série seja ele curto e postado de uma só vez ou longo e postado em partes]


Minha Opinião [mesmo sem saber o fim da saga] :

Prefiro o Mangá, o anime tem uma boa formulação e é até mais simples do que o mangá. Por ser uma adaptação não se pode esperar que 100% do impresso seja transmitido na Tv, porém a história faz mais sentido quando completa, ao menos para mim. 

Ainda sim, o mangá não é algo que me agrade totalmente, existem momentos e situações em que eu achei de dificil compreensão, o que fez com que eu apenas continuasse lendo e não voltasse aos volumes anteriores para averiguar cada arma quedrada ou pessoa morta.


Mas ainda sim, com partes complicadas e muita muita análise filosófica sobre a vida, Shaman king é bom. As cenas e as personagens são desenhadas com maestria e por mais que existam as personagens insanamente poderosas versus as personagens que nem sabem o que está acontecendo, é possível compreender a intenção e objetivo delas com cada uma de suas ações. O QUE no meu ponto de vista é algo importante para o interesse do leitor.é muito interessante também ressaltar que, este mangá especificamente, transmite muito da cultura japonesa, o fato das personagens estarem sempre em contato com o mundo espiritual, nos mostra a relação obtida entre a vida e a morte sob a visão oriental. Rituais e costumes estão bem listados e descritos no meio da aventura.

Seguindo o MÉTODO PATENTEADO VIVIFERR DE AVALIAÇÃO, a nota que eu dou para esse mangá é : 
3

LEITORES

RECEBA POR EMAIL

INSTAGRAM @fls_insta