#VocêTemUmaMenteMilionária

Filmes: Mama

13 de maio de 2013


Título Original: Mamá
Gênero: Terror
Ano: 2013
Duração: 100 minutos
Nota pessoal: 4
Site Oficial

Sinopse
Depois de assassinar a esposa, o pai de Victória e Lilly foge com as meninas. Em meio aos questionamentos desesperados da filha mais velha, Victória, ele perde o controle do carro e sofrem um acidente, o carro desgovernado vai parar em uma floreta, próximo a uma cabana onde encontram refúgio, porém este era somente para as crianças, pois o pai some misteriosamente. Durante 5 anos as meninas ficam abandonadas na cabana, até que as buscas de seu tio Lucas dão resultado e ele as encontra, porém elas se tornaram garotas selvagens e se comunicam somente com a pessoa que elas chamam de Mama.


Crítica:
Que medo desse filme.
Como eu sabia que o filme era recheado de borboletas já tinha abortado a ideia de assistir, afinal, eu sofro de metofobia (medo de borboletas) então pra que facilitar, não é?
Mas então, estou visitando a cidade de Gramado (Rio Grande do Sul) e passo em frente ao local que cedia o Festival de Cinema de Gramado, e com isso minha oportunidade de conhecer o local, mas para isso preciso enfrentar meus medos e assistir Mama (fala se isso não ficou com cara de sinopse de um filme de terror? Tá certo, me empolguei).
Depois de muita reflexão eu tomei coragem e fui conferir o filme, afinal eu queria demais poder entrar naquele cinema, no final das contas apesar de eu ter morrido de medo da história/produção e de pânico com as borboletas valeu muito a pena, não só pelo filme mas também por ter aproveitado a oportunidade para conhecer aquele ambiente mágico e lindo.
Falando um pouco do lugar...
Vocês devem estar se perguntando por que todo esse drama de assistir algo que eu não queria só por causa do lugar, bem vou explicar.
O Palácio dos Festivais, espaço onde acontece o Festival de Cinema de Gramado, é aberto somente para convidados durante o festival (este ano acontecerá entre os dias 09 e 17 de Agosto com sua 41ª edição), logo a Vivi aqui sabe que seu nome não estará nesta lista pelo menos nos próximos muitos anos (quem sabe um dia, melhor não dizer nunca, não é?), depois de terminado o festival o cinema fica fechado, porém às sextas, sábados e domingos ele abre sessão as 20:30 e coloca uma opção de filme e no final de semana passado a opção era Mama, por isso era pegar ou largar. Afinal, o local não é aberto a visitação, então só podem entrar aqueles que vão participar da sessão.
Voltando ao filme...
Nem preciso dizer que me preparei psicologicamente para assistir o filme. Como estamos falando de um filme de Guillermo del Toro eu já esperava um visual bastante sombrio, isso é algo que sempre me encanta em seus filmes, e como não havia ainda assistido ao trailer e muito menos visto o elenco esperava sim que o filme fosse em espanhol (ressaltando que a única coisa que eu sabia do filme era o produtor e que tinha muita borboleta), enfim não é. Então me deparo como Jessica Chastain e Nikolaj Coster-Waldau (que anda fazendo bastante filme por sinal), dois atores que passei a gostar cada vez mais, a partir daí passei a me sentir mais confortável, até o surgimento das menininhas, depois disso eu me encolhi na cadeira e quis virar parte do estofado.
Me sinto meio travada para escrever por receio de revelar mais do que o necessário, mas o que posso dizer é que não trata-se de um filme de terror cujo objetivo é única e exclusivamente dar sustos, ele tem uma história muito interessante por trás o que deixa o cenário ainda mais sombrio.
Fazia muito tempo que eu não assistia a um filme de terror e mais tempo ainda que não sentia medo de um, com isso Mama marcou um retorno triunfal do gênero em meu repertório. A fotografia esta linda e os efeitos visuais foram muito bem trabalhados. Diferente de algumas pessoas eu gostei muito não só do enredo mas também do desfecho.
O ponto que mais me agradou no filme é que ele não se limita somente e colocar medo no espectador, ele tem seus momentos cômicos, o que sinceramente achei uma sacada de mestre afinal, damos aquela relaxada com as risadas quando de repente BAM tomamos um super susto, certamente esta inclusão cômica ajudou a deixar o filme ainda mais impactante.
Por se tratar de um filme de terror coloco ele como uma recomendação moderada, pois estou falando de um filme que senti medo sim e que me atrapalhou para dormir a noite (lá se foi mais uma sessão de trabalho psicológico para conseguir dormir), mas se você gosta do gênero então não deixe de conferir.

Curiosidades:
O filme é baseado no curta metragem do mesmo diretor produzido em 2008 com o nome Mamá.

INSTAGRAM @fls.com.vc

LEITORES

RECEBA POR EMAIL