#VocêTemUmaMenteMilionária

Mangá: Battle Royale

7 de maio de 2013


Para os que acharam que o Filmes Livros & Séries não possuía mais a coluna de mangá, e que a Viviane foi preguiçosa demais para tirar o ícone de -Mangás- ali da lateral do Blog, um aviso: Vocês se enganaram.

Agora, a coluna de mangás será mensal. Porque notei que eu preciso de tempo para ler mais mangás, e porque seria indescritivelmente insuportável para todos nós se eu começasse a postar mangás por capítulos [por serem em sua maioria MINÚSCULOS e por ser como eu encontro os que eu -estou lendo-] ou por volumes [menos chato do que por capítulos, e ainda sim viável, entretanto, cansativo]. Assim a coluna terá posts mensais nos quais eu espero, igual a este, poder já ter lido todo o mangá.


Alguns amigos meus já haviam me dito algo sobre esse mangá na época em que a adaptação para cinema do livro The Hunger Games estava saindo... Algo sobre o The Hunger Games ser uma cópia barata e levemente  editada e simplificada de Battle Royale... Mas eu, que não achava motivos que me alegrassem para ler o livro de capa preta com um passarinho na capa, também não ví motivos para ler o "Original Plagiado em Mangá".

O que eu posso dizer agora? Deveria ter lido Battle Royale assim que me foi relatada sua existência.  Quanto aos livros de The Hunger Games, eu os lí assim que os ganhei de aniversário, depois de ter visto o filme e gostado.

Mas, voltando ao mangá, aqui a sinopse:
"No Japão, num futuro próximo, é criado pelo estado, O Programa, um game show televisionado, onde turmas do primeiro ano do ensino médio são escolhidas para passar três dias numa ilha, que só tem uma regra: Só um deve sobreviver, caso contrário todos são mortos."

É uma sinopsesinha minúscula, e apenas por lê-la assim você talvez não veja grandes ligações com The Hunger Games  e deve achar que o que eu disse acima e o que meus amigos comentaram comigo é idiota... mas vamos então à uma Sinopse mais completa:
"Num futuro não muito distante, os rebeldes, devido à recessão econômica na Grande República do Leste Asiático e seus danos sociais, obrigando o governo a aprovar uma lei conhecida como ATO BR, a lei consiste em sortear uma classe de estudantes para participar de um jogo. O governo diz que o motivo do jogo é cumprir uma demanda social, mas a verdade ninguém sabe.Este jogo se dá da seguinte forma: São escolhidos jovens entre 15 e 16 anos para serem levados ao local onde ocorrerá o jogo. Neste local, que é isolado e previamente desocupado para a realização do jogo, os estudantes então descobrem que só existe uma regra, Só um pode sobreviver, caso contrário todos morrerão. Cada um recebe um colar de rastreamento, para que os organizadores do jogo saibam imediatamente quando alguém morre, kit básico de sobrevivência e uma arma aleatória; são então dispensados um após o outro para a ilha, onde deverão montar uma estratégia de sobrevivência e efetivamente tentar sobreviver àqueles que momentos antes, eram seus colegas de classe, caso não amigos de infância."

Preciso comentar uma coisa. O mangá é brutal e incrível. E ninguém parece ter 15 e 16 anos. kkkkk

Imagine você mesmo[a], numa situação dessas. Um dia indo numa excursão com os colegas de turma, e no outro descobrindo que precisa matá-los todos caso queira continuar vivendo. Qual seria sua reação? Você de primeira aceitaria e partiria para os assassinatos? Ou você se recusaria a acreditar numa coisa dessas e tentaria sobreviver sem matar ninguém? No mangá, nós encontramos -TODAS- essas reações, em níveis e intensidades diferentes. Aqueles que matam sem remorsos, aqueles que matam com culpa e aqueles que se recusam a matar. Enquanto uns vão a loucura e matam, outros matam devido a loucura, enquanto uns fogem outros atacam e enquanto uns caçam sozinhos, outros decidem que é melhor tentar sobreviver em grupos.

MAS sendo qual for o método de sobrevivência escolhido ou imposto, ainda há mais coisas com as quais lidar. Existe uma carga de confusão psicológica muito forte nesse jogo, e é nisso que a história do mangá se prende. Em quem confiar? você não tem certeza de que seus amigos se renderam ao jogo, mentiras e lembranças vem a tona e você precisa se decidir. Matar ou Morrer.


Sobre as semelhanças com The Hunger Games  devo dizer que no começo; assim que comecei a ler o mangá, eu pensava "pqp como é parecido" ou " realmente é... THG é plagio disso aqui" sem uma sombra sequer de duvida. Mas ao acabar de ler, notei e raciocinei algumas coisas:

Sim, é muito parecido. Em ambos, crianças são jogadas contra a vontade das famílias e próprias, em uma arena de matança onde só um pode sobreviver. Munidos de o que conseguirem acumular e de armas que nem sempre são eficientes ou que garantam sobrevivência. Nas duas histórias a personagem principal se recusa terminantemente em matar, são movidas pela justiça e pelo amor. O governo, nas duas sociedades, é o cúmulo da falta de direitos humanos e decência... Mas na minha interpretação as histórias abordam, em suma, coisas distintas e ouso dizer, um pouco distantes.


Para quem leu THG, espero que tenham notado todas as vezes que é comentado o poder da Capital.No qual esta controla os tantos distritos e que praticamente molda a realidade da vida do povo, sem se importar como. Claro que em THG a Katniss sofre e sofre e sofre, mas na minha visão a crítica vai além do comportamento humano. A crítica em THG é sobre o comportamento social influenciado ou não. Os livros Catching Fire e Mockingjay tratam mais profundamente sobre isso. A Katniss é uma garota sem recursos que caçava a comida pra família e que nutria um ódio pela mãe, que não conseguia ajudar em quase nada a sobrevivência dela e da irmãzinha, até o momento que ela vira o ícone no qual milhões de outras pessoas se apoiam para exigir o respeito e a liberdade dos exageros impostos pela capital. Uma vez que a história é contada pela Katniss, isso nos proporciona somente a visão dela em relação aos outros, mas ainda podemos ver como é a mentalidade de cada um diante do que ela deve ser e significar para os outros, e como é duro carregar o peso de ser um exemplo.

Batlle Royale por sua vez, lida com a mentalidade humana posta a prova. Ele lida com o comportamento humano dividido entre o medo de morrer e a duvida de matar. Trata sobre como as pessoas recorrem à violência, mentiras, e qualquer outra coisa que as ajude, na hora de sobreviver. De como poucas pessoas procuram ajuda umas nas outras e como menos ainda procuram se manter racionais em momentos em que não há esperança restante.


Eu sou Fã de THG e agora sou igualmente Fã de BattleRoyale. Ainda acho que existem semelhanças entre eles? sim, seria difícil que houvesse duas histórias que tratam de seres humanos sem que houvesse semelhanças. Mas não creio que essas semelhanças tenham sido propositais. Porque, eu acho, que deve se levar em conta também a formulação da história. Quer dizer que você jogou crianças numa arena e disse para que se matassem.... o Mínimo é dar armas à elas, ou você espera que elas se matem com as mãos? Quer dizer que você jogou as tantas crianças na arena e são todos homens? qual a graça se não houver ao menos uma garota no meio pra ver o que acontece e o que ela faz? Com isso quero dizer, as semelhanças são, primeiramente, nada mais do que elementos colocados na formulação da história para atrair leitores. Porque... qualé... esse é o primeiro objetivo ao escrever uma história. Só, em segundo plano, que estes elementos podem ser chamados de coincidências.

[ Acabo de notar que essa análise pode ser usada para calar a boca de muito Fansinho besta por aí, desde os que dizem que Percy Jackson é cópia de Harry Potter por ambas as histórias terem no trio principal Dois meninos e Uma menina (thats real, já ouvi falarem isso), até aqueles que inventam desculpas piores que essa para atacar o fandom alheio ]


Resumindo, Battle Royale é muito bom. e não acho que The Hunger Games seja plágio /cópia /referencia /remake nem nada. 

O mangá é bem pesado. Tem traço bem detalhado e sujo. Ou seja, alguns detalhes chegam a ser exagerados, como por exemplo, os grafismos pra mostrar como é a maciez da superficie de um globo ocular fora da cavidade ocular de seu respectivo dono. [RSRS] E possúi algumas cenas bem fortes no quesito SEXUAL das imagens, mas nada explicito, quero dizer, além do par habitual peitos&calcinha. 

Battle Royale é originalmente um livro escrito por Koushun Takami e publicado no japão em 1999.
Ele possui duas adaptações cinematográficas, sendo a primeira - Battle Royale I: Survival Program que trata da história do livro, e a segunda - Battle Royale II: Requiem que é como um SpinOff, abordando os -supostos- acontecimentos de três anos após o fim da história original. 
Recebeu uma adaptação para Mangá ilustrado por Masayuki Taguchi composto por 15 volumes e publicado pela Conrad aqui no Brasil, teve seu início em 2006 e a publicação de seu ultimo volume no fim de 2011 sendo então um mangá já finalizado.

 Seguindo o MÉTODO PATENTEADO VIVIFERR DE AVALIAÇÃO, a nota que eu dou para esse Mangá é 4


[ Eu havia considerado colocar um dos trailers dos filmes de Battle Royale aqui, mas após uma pesquisa no youtube, descobri que os filmes são, aparentemente, tão terríveis que estou me questionando se devo deixar aqui a informação de que eles existem, por isso optei por um Meme [?] ]

2 comentários :

  1. Eu fiquei muito curiosa quanto ao Mangá qdo soube dessa acusação de plágio. Eu amei THG - tenho certeza que vou gostar de Battle Royale! Tbm me disseram que parecia com the Long Walk, do Stephen King! Ainda quero ler esse!
    Beijos!
    http://deia-galvao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu me identifiquei com seu ponto de vista (aliás battle Royale é meu livro preferido) pode indicar livros assim? Por favor a situação tá feia,preciso de um livro bom pra ler, acabei agora de ler 4 livros e não tenho mais nenhum,tô quase chorando aqui

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita, esta convidada(o) a retornar sempre que quiser.
Gosto muito de saber o que as pessoas acham de minhas resenhas e críticas então, por favor deixe seu comentário.
E pode ter certeza que seu comentário terá uma resposta minha, portanto fique ligada(o) ;-D.
Beijocas

LEITORES

RECEBA POR EMAIL

INSTAGRAM @fls_insta