#VocêTemUmaMenteMilionária

Livros: O Grande Gatsby

17 de julho de 2013


Título Original: The Great Gatsby
Gênero: Drama
Autor: F. Scott Fitzgerald
Ano: 1925
Editora: Landmark
Número de páginas: 252
Nota pessoal: 5
Compre aqui

Sinopse:
Conheça a história de amor de Jay Gatsby e Daisy. Ela, uma bela jovem de Lousville e ele, um oficial da marinha no início de carreira. Apesar da grande paixão, Daisy se casa com o insensível, mas extremamente rico, Tom Buchanan. Com o fim da guerra, Gatsby se dedica cegamente a enriquecer para reconquistar Daisy. Já milionário, ele compra uma mansão vizinha à de sua amada em Long Island, promove grandes festas e aguarda, certo de que ela vai aparecer. A história é contada por um espectador que não participa propriamente do que acontece - Nick Carraway. Nick aluga uma casinha modesta ao lado da mansão do Gatsby, observa e expõe os fatos sem compreender bem aquele mundo de extravagância, riqueza e tragédia iminente.

Citações que me chamaram a atenção:
"Sempre que sentir vontade de criticar alguém, pense que nem todas as pessoas deste mundo tiveram as mesmas vantagens que você teve".
Crítica:
Quando assisti a recente adaptação aos cinemas sai do cinema com a sensação de que esta era uma leitura que eu precisava encarar para só então poder tirar minhas conclusões a respeito, e por isso estou aqui hoje, antes de falar do filme achei mais correto falar do livro, afinal nada como uma cronologia de vez enquanto.
Bem, não sei se isso se aplica a versão que li, que na verdade não foi a capa deste post (escolhi essa por ser a que acho mais bonita), e sim a versão bilíngue da Editora Landmark publicada esse ano, mas achei a narrativa bastante fluída e gostosa de acompanhar, recheada de comparativos poéticos, divertidos e por vezes até mesmo irônicos e com uma caracterização dos personagens incrível, era possível visualizá-los com perfeição, mesmo sendo um livro de poucas páginas.
Este livro mostra como é possível escrever uma história de qualidade sem levar capítulos e mais capítulos para construir o cenário, depois mais dezenas para criar as personagens e então sequências intermináveis de acontecimentos para um grande desfecho. O livro é simples e muitíssimo bem escrito.
Fiquei encantada com a construção das personagens, eles são únicos cada qual com seu perfil e personalidade fortíssimos, o escritor definiu-os tão bem que eles foram os grandes responsáveis pelo meu encanto com o livro.
Mas claro que a história não fica atrás, ela se passa em um período em que sempre sonhei ter vivido, a era do Jazz, acho o glamour algo único, apesar de não ser NADA vaidosa sempre tive paixão pelo glamour encontrado na época. E a história de amor é linda e triste do jeitinho que eu gosto, cheia de drama e lágrimas (meu lado sádico é algo absurdo que nem eu mesma entendo), mas acho que o que uma linda história de amor recheada de drama é o que torna tudo romântico.
Esse é um livro que considero de leitura obrigatória e gostaria de ter tido a oportunidade de ler antes, mas melhor tarde do que mais tarde, não? Então façam o mesmo e não deixem de conferir esta linda obra, que além de um clássico é rápida, gostosa e divertida.

Curiosidades:
A obra de F. Scott Fitzgerald foi adaptada pela terceira vez ao cinema. Em 1949 com Alan Ladd e Betty Field, 1974 com Robert Redford e Mia Farrow e sua adaptação mais recente foi em 2013 com Leonardo DiCaprio e Carey Mulligan (próxima semana haverá resenha do filme).

Fonte: Wikipédia

LEITORES

RECEBA POR EMAIL

INSTAGRAM @fls_insta