#VocêTemUmaMenteMilionária

Filmes: Percy Jackson e o Mar de Monstros

26 de agosto de 2013


Título Original: Percy Jackson – Sea of Monsters
Gênero: Fantasia
Ano: 2013
Duração: 108 minutos
Nota pessoal: 2
Site Oficial

Sinopse
O aniversário de 17 anos de Percy Jackson foi surpreendentemente calmo, sem ataques de monstros ou algo do tipo. Entretanto, uma inocente partida faz com que Percy e seus amigos se vejam desafiados a um jogo de vida ou morte contra um grupo de gigantes canibais. A chegada de Annabeth traz ainda outra má notícia: a proteção mágica do Acampamento Meio-Sangue foi enveneada por uma arma misteriosa e, ao menos que seja curada, todos os semideuses serão mortos. Não demora muito para que Percy e seus amigos tenham que enfrentar o mar de monstros para salvar o local.

Crítica:
Sabe quando você esta zapeando os canais da televisão e de repente para em um determinado filme que esta começando e por isso resolve assistir. Durante o filme acaba olhando celular, mexendo no computador, mas ainda assim você continua conferindo o filme, ao terminar você muda de canal e percebe que não pode sequer comentar sobre o filme que acabou de assistir com alguém pelo simples fato de sequer lembrar como é o nome do filme? Aquele filme típico de sessão da tarde? Pois é exatamente esse sentimento que Percy Jackson e o Mar de Monstros desperta nos espectadores, nada mais do que uma sensação de vazio por ter dedicado seu tempo e atenção a um filme que não fez a menor diferença em sua vida.
Mas a pergunta que todos fazem é: “Mas ele é tão ruim quanto o primeiro?”, a resposta é super fácil, não, ele não é tão ruim, mas também não é bom.
O filme é fraco, não prende, claro que dessa vez os produtores não fugiram tanto da história apresentada por Rick Riordan nos livros, mas também não conseguiram conquistar espectadores da forma como ele conquista leitores. Todo o enredo é morno, com acontecimentos sem graça, piadas sem propósito e um ritmo beirando ao sedentarismo.
Temos também a profecia que deveria ser o tema a conduzir não somente este como os próximos filme que ficou tão superficial que certamente as pessoas nem se lembram mais dela ao sair da sala do cinema, o que mostra que o filme não marcou em absolutamente nada.
Sem falar nos efeitos especiais que são de doer os olhos, a cena em que ele surfa é simplesmente absurdamente medonha, fiquei indignada por estar assistindo um efeito especial daquele no cinema.
Confesso que pensei mil vezes antes de escrever esse post, afinal sei como são os fãs de Percy Jackson, mas meu objetivo aqui no blog sempre foi sinceridade acima de tudo, claro que sem ferir ninguém moralmente, portanto peço aos fãs que não se sintam ofendidos com minha opinião a respeito de mais este filme, que encaro como outro fiasco de adaptação, mas que entendam que se trata única e exclusivamente do meu ponto de vista sobre o assunto.
Não é um filme que recomendo, e provavelmente corro o risco de assistir de novo somente quando ele estiver passando na sessão da tarde, portanto a não ser que esteja realmente desesperado(a) para conferir como ficou a continuação de O Ladrão de Raios, recomendo procurar algo mais interessante na programação do cinema.

Curiosidades:
Na segunda aventura, Nathan Fillion assume o papel de Dylan Neal como Hermes e Stanley Tucci vive o deus Dionísio, que foi interpretado por Luke Camilleri no primeiro filme. Já Anthony Head fica no lugar de Pierce Brosnan como Chiron.
Como o primeiro não se saiu muito bem nas bilheterias, muitos consideravam que não haveria uma continuação. A Fox, no entanto, resolveu apostar na franquia. Será que valeu a pena?

Fonte: Adoro Cinema

LEITORES

RECEBA POR EMAIL

INSTAGRAM @fls_insta