#VocêTemUmaMenteMilionária

Livros: Sementes no Gelo

2 de outubro de 2013


Título Original: Sementes no Gelo
Gênero: Suspense
Autor: André Vianco
Ano: 2002
Editora: Novo Século
Número de páginas: 174
Nota pessoal: 1
Compre aqui

Depois de conferir a palestra de André Vianco na Bienal do Rio fiquei muito curiosa para conferir dois de seus livros A Casa e este, como ganhei da mediadora do evento aproveitei para passar na frente.

Sinopse:
Eles conseguiram congelar seus corpos... Não suas almas... No território dos espíritos atormentados, impedidos de reencarnar. Muitos se enraivecem e lançam sua fúria sobre todos que lhe chamam atenção ou cruzam seu caminho. Um detetive, por acaso, desvenda os mistérios em torno desses espíritos, tornando-se o inimigo número um das perigosas e assustadoras entidades.

Crítica:
Pensa num livro que não me convenceu. Não consigo sequer explicar de forma clara como esse livro não me convenceu então vou por partes, como diria Jack.
A começar pela trama. Embriões congelados que tem seus espíritos rondando a região de Osasco? Porque só em Osasco? Osasco foi o pioneiro em congelar embriões? Acho que não. Cheguei até a fazer uma rápida pesquisa e não encontrei nada, mas meu sentimento é de que não foi em Osasco que tudo isso começou.
Personagens. Bem, nenhuma me pareceu real. Na verdade todos eles me pareceram meio loucos e até mesmo surreais demais, parece que todo mundo seguia um mesmo padrão de perfil e todos falam praticamente na mesma forma.
Já o cenário não foi nada demais, se não falasse que a história estava situada em Osasco eu imaginaria qualquer lugar do mundo, então não fez qualquer diferença na minha opinião.
Para fechar a narrativa. Sinceramente esperava mais. Assim como os acima não me convenceu. Os diálogos me pareciam forçados, os encerramentos dos capítulos não me deixaram com vontade de seguir para o próximo. A apresentação da história não tinha clímax.
Sem contar no motivador para o surgimento dos fantasminhas e nas piadinhas sem graça com referências como Gasparzinho e Padre Quevedo.
Pensando bem ao terminar de ler o livro eu havia avaliado como razoável pelo simples fato de ter levado a leitura até o fim, mas enquanto escrevo percebi que levei até o fim pelo simples fato de ser um livro pequeno e um presente, caso contrário eu teria abandonado sem medo de ser feliz, e na verdade ao terminar esse texto percebo que o livro para mim foi realmente uma péssima leitura (aos que gostaram do livro peço que respeitem minha opinião, como respeito a de vocês), o livro não foi realmente escrito para mim, um daqueles que nem quero colocar na estante e que me gerou uma ressaca literária daquelas. Não recomendo mesmo.

INSTAGRAM @fls.com.vc

LEITORES

RECEBA POR EMAIL