#VocêTemUmaMenteMilionária

Filmes: 12 Anos de Escravidão

3 de fevereiro de 2014


Título Original: 12 Years a Slave
Gênero: Drama
Ano: 2013
Duração:
Nota pessoal: 4
Site Oficial

Sinopse
Esta história, baseada em fatos reais, apresenta Solomon Northup, um escravo liberto que é sequestrado em 1841 e forçado por um proprietário de escravos a trabalhar em uma plantação na região de Louisiana, nos Estados Unidos. Ele é resgatado apenas doze anos mais tarde, por um advogado.


Crítica:
Estava com a expectativa altíssima para esse filme devo confessar que saí do cinema um pouco decepcionada por não as ter atendidas. Ainda assim gostei do filme, mas não da forma como imaginei que gostaria.
Em primeiro lugar todo o marketing colocado nesse filme esta em cima de Brad Pitt que aparece em pouquíssimas cenas do filme, isso me pareceu uma atitude desesperada de chamar atenção dos fãs do ator. Não que isso tenha me decepcionado, afinal não o considero um grande ator para criar minhas expectativas, mas achei apelativo, ainda mais com um elenco tão bom por trás da produção.
Claro que minhas expectativas estavam sim na presença de Benedict Cumberbath, que sem dúvida só me decepcionou o fato de ele aparecer apenas em uma parte do filme, mas apesar de ele não roubar a cena com sua personagem fez bonito com sua atuação, como sempre faz.
Minha expectativa estava em cima do filme e de sua história. A história é comovente, assim como toda história real que nos é contada de modo a nos transmitir uma mensagem de superação e perseverança, já o filme não me pareceu montado da melhor forma.
Para começar, depois de assistir ao filme não entendi o porque de sua indicação para categoria Melhor Montagem, achei que a edição foi falha em um aspecto importantíssimo, a passagem do tempo, só deu para sentir os 12 anos que se passaram, do início ao fim do filme, quanto ele encontra seus filhos já adultos, caso contrario poderia ter se passado um ano que daria na mesma. Não é possível notar mudanças nos personagens, mudanças essas que são reais em um período tão longo, as pessoas envelhecem e mudam bastante, ainda mais em idade adulta, porém isso não ficou nítido no filme, o que considerei uma grande falha.
Agora o que mais me incomodou no filme foi definitivamente a trilha sonora, a escolha de Hans Zimmer não foi certeira, tirando os momentos em que o protagonista tocava o violino e o elenco cantava tudo parecia fora de contexto, parecia errado, e isso me incomodou bastante, causando certo desconforto pela falta de sentido. Além disso o filme tem muitas cenas de close, que acompanhados da trilha sonora me deixavam duplamente incomodada.
Tirando esses pontos o filme é muito bom, afinal se a história de vida de Salomon Northup não fosse um exemplo e uma lição não seria reproduzida para os cinemas, então isso já dá o devido crédito para o filme. Porém, não daria o crédito do Oscar para esse filme em categorias como Melhor Filme, Melhor Ator e muito menos Melhor Figurino. Já para Melhor Ator Coadjuvante devo dar o devido crédito para Michael Fassbender que estava realmente incrível. por esses motivos recomendo o filme, mas observo os pontos acima que ficaram falhos em minha opinião.

Curiosidades:
O filme é inspirado no livro autobiográfico publicado por Salomon Northup em busca de justiça.

LEITORES

RECEBA POR EMAIL

INSTAGRAM @fls_insta