#VocêTemUmaMenteMilionária

Livros: Claros Sinais de Loucura

10 de setembro de 2014

http://www.skoob.com.br/livro/381716-claros-sinais-de-loucura

Título Original: Sure Signs of Crazy
Gênero: Romance
Autor: Karen Harrington
Ano: 2014
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 256
Nota pessoal: 5
Compre aqui

Sinopse:

Amor pode ser uma palavra-problema para algumas pessoas. Loucura também. Eu sei bem.
Você nunca conheceu ninguém como Sarah Nelson. Enquanto a maioria dos amigos adora Harry Potter, ela passa o tempo escrevendo cartas para Atticus Finch, o advogado de O Sol é para Todos. Coleciona palavras-problema em um diário, tem uma planta como melhor amiga e vive tentando achar em si mesma sinais de que está ficando louca.
Não é à toa: a mãe tentou afogá-la e ao irmão quando eles tinham apenas dois anos, e desde então mora em uma instituição psiquiátrica. O pai, professor, tornou-se alcoólatra. Fugindo da notoriedade do crime, ele e Sarah já se mudaram de diversas cidades, e a menina jamais se sentiu em casa em nenhuma delas.
Com a chegada do verão em que completa doze anos, ela está cada vez mais apreensiva. Sente falta de um pai mais presente e das experiências que não viveu com a mãe, já se acha grande demais para passar as férias na casa dos avós, está preocupada com a árvore genealógica que fará na escola e ansiosa pelo primeiro beijo de língua que ainda não aconteceu. Mas a vida não pode ser só de preocupações, e, entre uma descoberta e outra, Sarah vai perceber que seu verão tem tudo para ser muito mais. Bem como seu futuro.

Personagem favorito:
Sarah é cativante, seu modo de vida e a forma como coleciona palavras-problema são envolventes, mas também temos Finn, seu vizinho, que enche de encantos não só o coração de Sarah mas também o do leitor.

Citações que me chamaram a atenção:

"É melhor pedir desculpas depois do que permissão antes."

"...sempre que comprar uma blusa nova ou algum creme para ficar bonita, vá e compre um livro na mesma hora. Também é importante embelezar a mente, não acha?"

"... quando você ouve os outros falarem sobre alguém que morreu, tem vontade de viver ua vida interessante, dar a eles uma razão para dizer 'Sinto falta dessa pessoa'."
Crítica:
Ando numa fase complicada com a literatura. Parece que os livros que escolho não foram escritos para mim, por isso resolvi fazer algo diferente, mandei um email para a Editora Intrínseca e pedi para me mandarem o que eles tivessem de interessante para eu ler, eis que aparece em casa Claros Sinais de Loucura, então embarquei na leitura sem ter qualquer ideia do que eu tinha nas mãos, não sei se todos sabem mas eu não leio sinopses antes de ler o livro.
Quando comecei a ler pensei "meu deus é mais um livro infanto-juvenil, afinal conta a história de uma garota de 12 anos, mas que nada, é um romance diferente de tudo o que já li.
Sarah é apaixonada por palavras e isso torna a leitura ainda mais interessante, afinal ela vai salientando suas palavras favoritas no mundo e nos mostrando uma versão didática e em alguns momentos sua adaptação para aquela determinada palavra, isso se aplica também para as palavras-problema, que por sinal são muitas que julgamos palavras boas, mas que para ela são um verdadeiro problema.
Olhar o mundo por sua ótica foi muito divertido e envolvente.
Sua relação com O Sol é para Todos me fez ter vontade de desenterrar meu exemplar da estante, que até o presente momento não consegui encarar, e devorá-lo, mas acho que ainda não estou no momento para ele, mas vou amadurecer essa ideia.
O que mais mexeu comigo nesse livro foi sua relação com Finn, a forma como eles se entendiam e se respeitavam, completamente indiferentes a diferença etária, conversando como iguais, me deixou realizada, adoro quando vejo esse tipo de relacionamento entre um universitário, ou até mesmo mais velho, e uma criança (sou contra falar com criança como uma criança, sei lá, não consigo).
A história nos é apresentada de forma intensa e vívida, então é possível sentirmos tudo o que passa na cabeça de Sarah, além disso não é uma história que a maioria possa dizer ter vivido, então isso torna tudo ainda mais interessante, imaginar como ela ainda consegue seguir em frente e ser tão madura nos momentos certos.
Mas não é só de drama que se trata o livro, muito pelo contrário, ele é divertidíssimo. Me peguei rindo alto por diversas vezes. A relação de Sarah e Planta é hilária, assim como sua primeira menstruação (eu mal conseguia respirar de tanto rir), ela comparando a descrição encontrada no Wikipédia com suas mudanças de humor são incríveis.
Falei só de Sarah, Finn e Planta, mas todas as personagens são maravilhosas, muito bem construídas e com personalidades únicas, dando um toque todo especial para a história.
Sério, fiquei completamente encantada com o mundo e com os Claros Sinais de Loucura que cada um de nós podemos nos identificar. Super recomendo a leitura.

Curiosidades:

Assim como em O Sol é Para todos, a história é apresentada pela ótica de uma criança em Claros Sinais de Loucura, muitas referencias ao livro de 1960 são feitas ao longo da história, visto que trata-se do livro favorito da protagonista.

LEITORES

RECEBA POR EMAIL

INSTAGRAM @fls_insta