#VocêTemUmaMenteMilionária

Filmes: Êxodo - Deuses e Reis

5 de janeiro de 2015


Título Original: Exodus: Gods And Kings
Gênero: Épico
Ano: 2014
Duração: 151 minutos
Direção: Ridley Scott
Distribuição: FOX FILMES
Nota pessoal: 3
Site Oficial

Sinopse

Exodus é uma adaptação da história bíblica do Êxodo, segundo livro do Antigo Testamento. O filme narra a vida do profeta Moisés, nascido entre os hebreus na época em que o faraó ordenava que todos os homens hebreus fossem afogados. Moisés é resgatado pela irmã do faraó e criado na família real. Quando se torna adulto, Moisés recebe ordens de Deus para ir ao Egito, na intenção de liberar os hebreus da opressão. No caminho, ele deve enfrentar a travessia do deserto e passar pelo Mar Vermelho.


Crítica:
Sinceramente não sei o que anda acontecendo com os filmes bíblicos ultimamente, eles não tem conseguido me conquistar.
Quando vi o lançamento de Êxodo fiquei completamente eufórica, pois sou completamente apaixonada pela história de Ramsés, e pela primeira vez vi um filme que focaria um pouco em sua história, mesmo sabendo que o grande destaque seria dado a Moisés, mas sinceramente não esperava que fossem transformá-lo num vilão tão impiedoso, fiquei um tanto bolada, mas ok, toda história tem dois lados.
Depois de Noé esperava realmente que o próximo filme bíblico fosse de melhor qualidade, e realmente foi, mas ainda assim não subiu tanto assim em meu conceito, pois esse foi um filme extremamente cansativo e com muita, mas muita gritaria, juro não sei se é porque o filme me deixou um tanto sonolenta, mas eu tomei tanto susto ao longo dele com as gritarias desnecessárias (porque as personagens precisavam ser tão descontroladas?) que acabei ficando bastante irritada ao final do filme.
A produção do filme esta muito boa, mas ainda assim não consigo enxergar uma possível indicação ao Oscar (eu impliquei com o filme, eu sei). Os efeitos 3D foram bem poucos e completamente dispensáveis e o momento mais esperado do filme, deu para sentir a tensão na sala e as pessoas comentando, quando Moisés abre o Mar Vermelho para fazer a travessia e salvar seu povo, bem não foi como todos esperavam, na verdade foi bastante sutil, só deu para perceber mesmo o feito quando o mar estava retomando sua posição, ai devo dizer que os efeitos foram realmente incríveis. Não sei a maioria, mas refletindo sobre a cena ela realmente me agradou, não foi aquela cena surreal de o mar se dividindo no meio e tudo o mais, ficou muito bonito.
Esse não é o tipo de filme que recomendo para todos, primeiro por ele ser longo e cansativo demais, conter gritarias e personagens descontrolados demais (sério ao meu ver perderam a linha) e por eu não ter gostado de transformarem Ramsés em um vilão super top, não adianta gente, gosto muito da história dele, ansiei por um filme com essa personagem e me frustrei sim.

Curiosidades:
Darren Aronofsky originalmente queria Christian Bale para interpretar o papel principal em Noé mas Bale recusou devido a conflitos de agenda. O papel eventualmente foi para Russell Crowe, um colaborador frequente nos filmes de Ridley Scott. Bale foi posteriormente escalado como Moisés, outra figura bíblica, neste longa dirigido por Scott.

Fonte: Adoro Cinema

LEITORES

RECEBA POR EMAIL

INSTAGRAM @fls_insta