#VocêTemUmaMenteMilionária

Filmes: A Teoria de Tudo

4 de fevereiro de 2015


Título Original: The Theory of Everything
Gênero: Drama
Ano: 2015
Duração: 123 minutos
Direção: James Marsh
Distribuição: UNIVERSAL PICTURES
Nota pessoal: 5
Site Oficial
 

Sinopse
Baseado na biografia de Stephen Hawking, o filme mostra como o jovem astrofísico fez descobertas importantes sobre o tempo, além de retratar o seu romance com a aluna de Cambridge Jane Wide e a descoberta de uma doença motora degenerativa quando tinha apenas 21 anos.


Crítica:
Desde que comecei a escutar os rumores sobre o lançamento desse filme fiquei com altíssimas expectativas, afinal a história de Stephen Hawking é sem dúvida uma das histórias de superação mais incríveis que já tive o prazer de conhecer, e olha que nunca havia sido tão a fundo.
Ele é uma pessoa que admiro demais por sua persistência, força de vontade e por nunca, jamais deixar que sua doença o consumisse, por nunca deixar de ser a mente brilhante que é, todas suas conquistas foram por seu brilhantismo e não por sua condição, ele jamais foi favorecido por isso.
Como não poderia deixar de ser saí do cinema aos prantos, completamente consumida pela belíssima história de vida, recomendando o filme para todas as pessoas do meu ciclo social, foi o mesmo sentimento que tive ao terminar de ler Extraordinário, de que era algo que eu precisava disseminar ao máximo, e, claro, não pensei duas vezes em passar em uma livraria para adquirir a biografia e me aprofundar ainda mais em sua história.
O filme recebeu, ao meu ver, pouquíssimas indicações ao Oscar, sinceramente acho que ele tem potencial para estar em muito mais, mas o que me consola é que ele esta concorrendo a principais categorias. Sem dúvida ele é uma das minhas escolhas para a categoria de Melhor Filme, como havia comentado em O Jogo da Imitação, eu sabia que outros filmes conquistariam meu favoritismo, e esse era uma de minhas suspeitas que se tornou verdadeira. E apesar de afirmar nesse mesmo post que estava torcendo cegamente para Benedict Cumberbatch na categoria de Melhor Ator, devo me contradizer aqui e por mais que eu seja fã girl do cara Eddie Redmayne sem sombra de dúvidas é merecedor da estatueta, o trabalho que ele fez nesse filme foi simplesmente incrível, acredito que nunca vi tamanha dedicação para um papel como ele se doou para a pele de Stephen Hawking. Benedict fez o mesmo papel em A História de Stephen Hawking, que infelizmente ainda não tive o prazer de assistir, mas pelo que pude observar pelo trailer não chega aos pés dessa performance de Redmayne, Benedict que me perdoe mas apesar de no fundo do coração estar torcendo por ele conscientemente torcerei para Eddie Redmayne.
E o filme não se sustenta somente na atuação do ator principal, ele tem um elenco incrível e a atuação de Felicity Jones com certeza foi lindíssima, sinceramente não me recordo de sua aparição em outros filmes, pois sua atuação nunca havia se destacado como aqui, sem dúvida a categoria de Melhor Atriz esse ano esta um páreo duríssimo, confesso que não sei para quem torcer, estou realmente dividida.
Vocês sabem que eu sou a tarada da trilha sonora, né. Enquanto muitos não se atentam a esse detalhe, ele sem dúvida é um dos pontos mais altos de um filme para mim, e a trilha sonora desse filme é belíssima, sinceramente nunca tinha dado muita bola para o trabalho de Johann Johannsson que conseguiu me conquistar com seu belíssimo trabalho nessa obra, pesquisando sobre ele vi que ele fez a trilha sonora do manual de usuário da IBM (coisas de IBMista em se orgulhar desses detalhes).
O que dizer mais sobre esse filme sem ser redundante? Bom ele é simplesmente uma obra prima e sem dúvida entrou para a lista de filmes para a vida, super recomendo com o coração cheio de amor.

Curiosidades:

Eddie Redmayne reuniu-se com Stephen Hawking apenas uma vez antes do início das filmagens. "Nas três horas que passei com ele, Stephen disse cerca de oito frases", lembra Redmayne. "Eu apenas não senti que poderia lhe perguntar coisas íntimas." Por isso, ele encontrou outras maneiras de se preparar para o papel. Eddie perdeu cerca de 15 quilos e treinou por quatro meses com um dançarino, para aprender a controlar seu corpo. Ele se reuniu com 40 pacientes com ALS, manteve um gráfico de acompanhamento com a ordem em que os músculos de Hawking diminuíram, e ficou na frente de um espelho por horas a fio, contorcendo o rosto. Por último, ele permaneceu imóvel e curvado entre as gravações, tanto que um osteopata disse que ele tinha alterado o alinhamento de sua coluna vertebral. "Eu temo que sou um pouco maníaco por controle", Redmayne admite. "Eu estava obcecado. Eu não tenho certeza era saudável."
O filme é adaptação do livro biográfico escrito por Jane Howking. O roteirista passou quase três anos convencendo Jane Hawking a concordar com uma adaptação cinematográfica de seu livro.

Fonte: Adoro Cinema

LEITORES

RECEBA POR EMAIL

INSTAGRAM @fls_insta